Conheça mais um recanto incrível do nosso país com a Rickytravel! Boa comida, natureza viva, águas quentes e muitas atividades para umas férias inesquecíveis.

O arquipélago dos Açores oferece nove ilhas únicas e incríveis para passar as suas férias. O clima temperado e tropical, a gastronomia completa e recheada de opções e as paisagens imperdíveis são três razões para que este destino esteja na sua lista! A ilha da Graciosa conta com cerca de 5000 habitantes e faz parte do grupo central dos Açores: é um dos lugares nomeado pela UNESCO como Reserva da Biosfera. Tal como as restantes ilhas do Arquipélago e dadas as pedras brancas ou barro branco que advêm das rochas vulcânicas, Graciosa é também identificada com a Ilha Branca.

O ponto mais elevado da ilha é a Caldeira da Graciosa com cerca de 400m de altitude, sendo o seu elemento paisagístico mais emblemático. No interior da caldeira existe uma cavidade vulcânica, a Furna do Enxofre, que influencia parte do espaço exterior com a sua temperatura e cheiro. Poderá aceder ao interior desta caldeira através de uma torre que data o século XX, após 183 degraus de uma escadaria em caracol.

Não perca a oportunidade de visitar também a Caldeirinha de Pêro Botelho que corresponde ao único algar vulcânico existente na ilha da Graciosa, com cerca de 37 metros de profundidade. Acredita-se que foi explorado pela primeira vez em 1964 pela Associação “Os Montanheiros” e permite recriar uma viagem de Júlio Verne ao interior da Terra, apenas indicada a exploradores experientes e providos do equipamento necessário. Para os amadores, é o local ideal para explorar parte do mundo vulcânico de forma segura e guardar recordações únicas!

Ao longo da história, esta ilha já sofreu grandes períodos de seca bem como desastres naturais que moldaram a sua realidade. A população teve de se adaptar e criar novas formas de sustento: atualmente a Graciosa depende da produção de laticínios e carnes para manter a economia. Os solos férteis permitem igualmente a produção de árvores de fruto e milho. As suas paisagens vulcânicas e tranquilidade trouxeram um aumento de turismo nas últimas décadas, originando novas atividades e um crescimento significativo de oportunidades de emprego. As construções do aeródromo e do porto comercial na década de 1980 foram relevantes também para novas perspetivas de futuro associadas a um turismo sustentável e diretamente ligado à Natureza.

RECANTOS DE UMA ILHA GRACIOSA

É numa das torres mais altas dos Açores que poderá testemunhar uma vista deslumbrante sob o mar azul e a sua força incrível ao embater nas rochas ou até mesmo admirar os animais marinhos que sobrevivem ao longo da região: no Farol da Ponta da Barra as características naturais do pôr-do-sol são ainda mais evidentes, bem como a longitude do Oceano Atlântico.

Explore o Pico Timão, junto à Ponta Lagoa, as arribas da Serra Branca que ficam perto da baía da Vitória e de Porto Afonso. Sugerimos ainda a Ponta da Restinga e o Ilhéu da Praia, para os verdadeiros apaixonados por birdwatching! Estes locais estão inseridos na Zona Especial de Conservação (Importância Comunitária) uma vez que concentrações de aves marinhas como Painho-da-Madeira e Painho-do-Monteiro se estabelecem por lá, uma das únicas colónias de aves marinhas nos Açores.

Se a sua paixão é a água e as atividades nela praticadas, não pode visitar a Graciosa sem usufruir de um passeio de barco, fazer vela, windsurf ou sem andar de caiaque pela costa. A pesca é também uma atividade ótima para desfrutar em família, bem como a prática de mergulho enquanto explora o que o mar tem para oferecer. Na zona da Calheta, Caparacho e Barro Vermelho encontrará praias maravilhosas para descansar e usufruir do sol.

Para além da praia para desfrutar do sol, Caparacho tem disponível águas termais conhecidas por possuírem propriedades terapêuticas ideais para um relaxamento profundo. As temperaturas rondam os 40º graus e estão inseridas num ambiente natural, rodeadas por árvores e com fantásticas condições para receber os seus visitantes.

DESPORTO E CULTURA

Nem só de mar é feita a ilha Graciosa: para aqueles que preferem usufruir das férias com os pés bem assentes na terra existem vários percursos pedestres para explorar! Mesmo nos arredores da Caldeira encontrará um caminho adequado para fazer a pé ou de bicicleta, e para os mais aventureiros de cavalo ou de carro. Toda a envolvência do local é muito especial, repleta de falésias e encostas.

A melhor forma de conhecer a história e cultura deste recanto português será ao visitar o Museu da Graciosa, composto por seis núcleos expositivos que demonstram um importante repositório da etnografia local. Neste espaço irá encontrar referências a atividades tradicionais como a vinha, a produção de cereais, a agricultura e outros ofícios mais antigos. As exposições de equipamentos, utensílios e documentos históricos são imperdíveis. Coleções de moedas, jornais, postais e fotografias acrescentam um valor simbólico à sua visita.

GASTRONOMIA

Iguaria típica na Graciosa é, como não poderia faltar, o peixe fresco! Para além de grelhado ou assado, uma das formas mais tradicionais de confeção é em caldeirada, acompanhado por batata cozida e legumes. Para quem aprecia fruta, a meloa é das que mais se destaca nesta região, sendo utilizada e adaptada em várias receitas.

Para o visitante mais guloso, não pode perder as Queijadas da Graciosa: inspiradas numa receita com mais de cem anos, baseada acima de tudo em leite, não fosse esta ilha especialista na produção de lacticínios. Para além destas deliciosas queijadas, sugerimos também as cavacas, encharcadas de ovos ou os pastéis de arroz.

 

Fontes: visitazores.com, visitportugal.com