Repleta de pastos verdes e encostas elevadas sob o mar, a Ilha de São Jorge pertence ao Grupo Central e completa o conjunto chamado “ilhas do triângulo”, juntamente com o Faial e a Ilha do Pico. São Jorge acolhe cerca de 9200 habitantes numa área de 237,59 km². Acredita-se que terá sido a segunda ilha do Grupo Central a ser habitada, por volta do ano 1460.

São Jorge é muito influenciado pelas características vulcânicas dos solos, sendo um elemento notável ao longo da ilha, não só pelas paisagens marcadas pelas montanhas de pedra negra mas também na própria criação da ilha e no seu desenvolvimento. As temperaturas amenas no inverno e quentes no verão são também resultado de um lugar fortemente marcado pela atividade vulcânica.

Os solos desta ilha são igualmente férteis devido à proteção contra ventos e nevoeiros fortes, principalmente na zona central mais elevada da ilha: em conjunto com as agradáveis temperaturas o cultivo de leguminosas, banana, laranja, café, entre outras iguarias, tem sofrido um aumento significativo ao longo dos anos. A atividade agrícola tem uma relevância para a economia e para o sustento da população.

Algo muito típico e que não pode perder a oportunidade de explorar são as Fajãs: designação igualmente utilizada no arquipélago da Madeira, é o foco principal do turismo pedestre da paisagem jorgense. Superfícies planas que se desenvolvem junto ao mar e pelas arribas, as fajãs resultam quer de fluxos de lava que se fundiram com o mar, exemplo da Fajã do Ouvidor, quer da derrocada de rochas e terra pelas encostas, devido a chuvas intensas ou outros fenómenos naturais, como no caso da Fajã dos Vimes. São Jorge conta com cerca de 70 Fajãs, tendo uma relevância acrescida à beleza natural da ilha, oferecendo vistas panorâmicas sob sítios pouco manipulados pela mão humana.

 

ATIVIDADES PARA SE DIVERTIR AO AR LIVRE

À semelhança do restante arquipélago dos Açores, a incrível ilha de São Jorge reúne as condições necessárias, tanto climáticas como naturais, para a prática de várias atividades ao ar livre.

Se é fã de desportos, aproveite para conhecer a ilha e usufruir das vistas maravilhosas ao praticar caiaque ou canyoning. A pesca é também uma atividade muito reconhecida na ilha, dada a costa repleta de peixes e a gastronomia ser influenciada por essa característica. Para além destas sugestões, poderá igualmente praticar surf ou bodyboard nas ondas da Fajã da Caldeira de Santo Cristo.

Para quem prefere atividades em terra, os elementos da ilha proporcionam inúmeros passeios terrestres. Aventure-se de bicicleta nos circuitos de BTT ou aproveite para fazer escala desportiva. A dica será nos algares do Montoso e das Bocas do Fogo, sempre com o auxílio de equipamento adequado, seja para os amadores como para especialistas.

 

FESTIVIDADES E CULTURA

Durante os meses de verão poderá usufruir de algumas festividades pela ilha de São Jorge. Ao longo do mês de julho a Semana Cultural das Velas, que acontece na vila das Velas, garante várias atividades, tais como conferências, uma feira do livro, palestras, concertos de música e até uma feira gastronómica. O evento ideal para conhecer ainda melhor esta ilha e o que ela tem para oferecer!

No mesmo mês acontece o Festival de Julho, na famosa vila da Calheta, que propõe dias muitos divertidos com concertos de música popular, exposições sobre a história de São Jorge e do arquipélago dos Açores, provas desportivas de surf ou bodyboard, muitas exposições e desfiles etnográficos.

Enquanto visita estes locais para desfrutar das festividades, aproveite para conhecer o Museu de Arte Sacra na vila de Velas ou o Museu de São Jorge na Calheta: ambos expõe coleções relacionadas com agricultura, cerâmica, pecuárias, mobiliário e fotografia. Vários elementos relevantes para a ilha e a sua história, englobando os séculos XIX e XX.

 

GASTRONOMIA

É a partir dos solos ricos em nutrientes que se desenvolvem as pastagens verdes e a erva fresca que alimentam as várias vacas da ilha de São Jorge. Este conjunto de fatores permite a produção de um dos melhores queijos portugueses, criado a partir de leite de vaca cru: este queijo possui o selo de Denominação de Origem Protegida, salientando a excelência destas paisagens que, para além de bonitas, estão repletas de nutrientes. Tem um ligeiro travo a picante, apresenta-se em forma redonda e pesa entre sete a doze quilogramas, sendo usualmente cortado em cunhas.

Outra iguaria maravilhosa especial em São Jorge são as amêijoas, criadas na Reserva Natural e Área Ecológica Especial da Caldeira de Santo Cristo. O único sítio dos Açores onde existe este molusco é na zona costeira permitindo que as suas características sejam únicas: as dimensões, sabor e textura carnuda únicas. A apanha da amêijoa está condicionada e o petisco apenas poderá ser apreciado em alguns restaurantes.

Para os mais gulosos, as sugestões da Rickytravel são os fantásticos coscorões, os bolos de coalhada ou as rosquilhas. As especiarias são elementos muito utilizados na doçaria em São Jorge, tais como erva-doce, pimenta ou canela.

Aventure-se nas suas férias pela maravilhosa ilha de São Jorge com a ajuda da Rickytravel!

 

 

Fontes: visitazores.com, visitportugal.com, azoresgetaways.com